Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ivam Cabral
 Rodolfo García Vázquez
 Laerte Késsimos
 Cléo de Paris
 Ana Rüsche
 Marcelino Freire
 Ivana Arruda Leite
 Roberto Moreno
 César Ribeiro
 Lucia Carvalho
 Leandro Zappala
 Maria Clara Spinelli
 Sergio Roveri
 Ruy Filho
 Lenise Pinheiro e Nelson de Sá
 Revista Bacante
 Duilio Ferronato
 Barbara Oliveira
 Mauricio Alcântara
 Elton Caldas
 George Carvalho
 Sergio Salvia Coelho
 Otávio Martins
 Paula Cohen
 Audrey Furlanetto
 Gustavo Assano
 Phedra D. Cordoba
 Gerald Thomas
 Rodrigo Contrera
 texassucks
 Caetano Vilela
 Márcio Gaspar
 Daniel Gaggini
 astier basílio
 dyl pires
 Erika Riedel
 ricardo moreno
 wallace fauth
 carlos hee
 Maria Alice Vergueiro
 rachel rocha
 henrique silveira
 chico ribas
 paulo vereda
 ademir assunção
 rui germano
 caetano vilela 2
 luiz valcazaras
 lúcio júnior
 armando maynard
 Blogs Legais
 sérgio dávila
 nelson kao
 Cia. Livre de Teatro
 Márlio Vilela Nunes
 Centro Latino de Investigação Teatral
 Teatro para Alguém
 cultblog
 marcelo mirisola
 mario viana
 Hnerique Mello
 parlapatões
 Peu Ramos
 isabella
 Priscila Nicolielo
 lucas guedes
 carolina angrisani
 Paulo Cunha
 nelson de oliveira
 andré freitas
 generacion y
 Cia. Antro Exposto
 Dramaturgia Contemporânea
 Pedro Alexandre Sanches
 Cia Arthur-Arnaldo
 lucianno maza
 Caderno Teatral
 Paulo Neto
 cilene guedes / márcia abos
 camilla carvalho
 Bob Sousa, fotógrafo
 marcio tito
 sp escola de teatro


 
 
os dias e as horas - blog do alberto guzik


neste amanhecer

neste deslumbrante amanhecer, em plena segunda-feira de carnaval, embarco em minha viagem rumo à travessia do rio letes e à descida para o hades. quando voltar, relatarei o que vi e vivi. o hades não é um reino fácil de se visitar. ninguém retorna de lá sem estar transformado. sei disso. e prometo partilhar com os leitores destes dias e destas horas aquilo que vou vivenciar. dionisos me acompanha na viagem, além de ótimos amigos e do amor de muita gente. evoé.



Escrito por alberto guzik às 07h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



recado

não posso me afastar deste espaço sem deixar uma palavra para todos os diretores, arte-educadores, colaboradores e artistas aprendizes da sp escola de teatro - centro de formação das artes do palco. estamos no limiar da transformação do sonho em realidade. e se a realidade for áspera, como muitas vezes é, não se esqueçam jamais, de que as raizes dela estão no sonho. no sonho de construir a melhor escola de teatro que este país ja teve. uma escola tão boa, tão ampla, tão aventureira, que possa nos ajudar a mudar também este país, que anda tão precisado de sonhos. meus queridos. não estou fisicamente com vocês aí, agora, mas estou por inteiro aí, também. tenham a certeza disso. e nunca, nunca esqueçam que este projeto nasceu de um sonho, e de que é pelo sonho que tem de ser alimentado. viva a sp escola de teatro. lembrem-se de que somos todos servidores de dionisos. evoé!



Escrito por alberto guzik às 06h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



a solução do enigma

devo uma explicação aos meus leitores sobre os enigmas que semeei no blog ao longo das últimas seis semanas. muitos já mataram a charada. outros ainda não. explico então. vou ser amanhã submetido a uma cirurgia do aparelho digestivo. uma cirurgia de porte, pelo que me explicou o médico que fará a operação. ficarei alguns dias, ou algumas semanas, distante deste espaço. podem ter certeza de que vou sentir muita muita falta destes meus dias e destas minhas horas. mas são aquelas esquinas da vida que não podemos nem temos como evitar. sempre tive uma saúde ótima, fora uma coisinha aqui, outra ali, nada de muito relevante. mas eis que de repente vi-me surpreendido por uma doença que requer cirurgia. e que exige um período razoávelmente extenso de recuperação. certamente quando voltar a escrever aqui, vou ter muitas novidades a contar. serão aventuras de outro tipo, não artísticas, nem por isso menos essenciais. bem ao contrário. peço aos meus leitores a paciência necessária. aguardem o tempo de maturação que será necessário para que eu saia do casulo em que vou entrar amanhã. ou, para usar a imagem que empreguei muito há algumas semanas, que aguardem o fim da minha travessia (de ida e volta) do rio letes, e também o término de minha viagem ao reino de hades. estou muito cercado de afeto, de amor, de boas energias, de bons fluidos. com muita luz em meu espírito eu me despeço temporariamente de todos vocês, desejando que, enquanto eu estiver longe, a vida de todos floresça do mais belo e prazeroso e frutífero dos modos. dionisos será meu guia nessa viagem, que nada terá de teatral, mas será profundamente vital. evoé!!!



Escrito por alberto guzik às 19h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Dr. House

"Normal não é normal."



Escrito por alberto guzik às 15h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



"Stand by Me", de Ben E. King

"When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we see
No I won't be afraid
No I won't be afraid
Just as long as you stand, stand by me

So darling, darling stand by me
Oh, stand by me, oh, stand
Stand by me, stand by me

If the sky that we look upon
Should tumble and fall
Or the mountains should crumble to the sea
I won't cry, I won't cry
No I won't shed a tear
Just as long as you stand, stand by me

So darling, darling stand by me
Oh, stand by me, oh, stand
Stand by me, stand by me

Whenever you're in trouble
won't you stand by me
Oh, now, now, stand by me
Oh, stand by me, stand by me, stand by me"



Escrito por alberto guzik às 15h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Andy Warhol

"Acho que tenho uma interpretação muito livre de trabalho, porque penso que estar vivo já dá tanto trabalho que não queremos fazer mais nada".

"Eu sou uma pessoa profundamente superficial."



Escrito por alberto guzik às 15h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



A transubstância de Cecilia Meireles num domingo de Carnaval

Sem Corpo Nenhum

 

"Sem corpo nenhum,
como te hei de amar?
— Minha alma, minha alma,
tu mesma escolheste
esse doce mal!

Sem palavra alguma,
como o hei de saber?
— Minha alma, minha alma,
tu mesma desejas
o que não se vê!

Nenhuma esperança
me dás, nem te dou:
— Minha alma, minha alma,
eis toda a conquista
do mais longo amor!" 


'Poemas (1942-1959)'



Escrito por alberto guzik às 08h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



quanto falta?

dis dias. faltam dois dias. na verdade um dia e um pouquinho.



Escrito por alberto guzik às 08h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



A SP Escola de Teatro vai fazer uma espécie de Wikipédia do teatro brasileiro. Quer estar lá?

ENCICLOPÉDIA VIRTUAL DO TEATRO BRASILEIRO

A SP Escola de Teatro está organizando a Enciclopédia Virtual do Teatro Brasileiro, que será hospedada em seu site. O lançamento acontece no Festival de Teatro de Curitiba. Assim, estamos desenvolvendo os primeiros verbetes. Gostaríamos de convidar você a ser um dos primeiros a integrar este projeto.

Para participar é bem simples, basta preencher o questionário.

Cada perfil contará com uma imagem. Essa foto pode ser de seu acervo pessoal ou de um profissional que aceite disponibilizá-la no site. Se a imagem não for de sua autoria, é importante que o próprio autor autorize sua publicação através  de um e-mail contendo o seguinte texto.

Para participar envie e-mail para:
enciclopedia@spescoladeteatro.org.br

Divulgue esta iniciativa aos artistas que você conhece.



Escrito por alberto guzik às 17h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



daqui a uma semana

recebi hoje do zé simões, que neste momento divide comigo a diretoria pedagógica, a proposta de atividades para a inauguração da sp escola de teatro - centro de formação das artes do palco, que será no próximo sábado, dia 20. vai ser um dia inteiro de ações, comunhões, festejos. até um pão comunitário será feito. e haverá um espetáculo (na verdade será uma palestra que ele se encarregará, como sempre faz, de transformar em espetáculo) de zé celso martinez correa, que ocupará toda a tarde. ao ler a programação fiquei exultante. alegre, contente, feliz, tudo junto. mas ao mesmo tempo meu coração ficou pequenininho de tristeza. a vida é assim, difícil. coisas muito lindas muitas vezes causam uma lasquinha de tristeza na gente. minha tristeza não é pela escola, que será magnificamente lançada, em uma festa digna de todo o planejamento, de todos os sonhos, de todos os desejos de seus fundadores. a tristeza pela minha pessoinha, pois, por motivos de força muito maior, eu não terei condições de estar lá. eu, que integrei essa história desde o primeiro momento, não terei como ir à festa de abertura. juro que me senti como moisés, que conduziu seu povo até a terra prometida e foi, por um capricho de deus, proibido de entrar nela. tá certo de que essa minha sensação mosaica será bem temporária, pois em breve, se tudo der certo estarei lá de volta, com todo o gás de que sempre dispus. mas neste momento ficarei longe da festa toda, do início das atividades. não tenho como me alegrar com isso, pois seria inumano da minha parte não ligar para o fato de que não poderei estar lá. ao mesmo tempo, não posso estar mais contente ao ver o projeto dos sonhos tão longamente acalentado, tão batalhado e sofridamente construido, tomar forma, ganhar corpo, se tornar habitado pelos alunos. meu draminha pessoal é só meu e passageiro. a escola veio pra ficar e pra fazer história. viva! vivam os fundadores, vivam os artistas que se aliaram ao projeto depois, viva o numeroso grupo de trabalhadores que está se aliando ao processo, viva os alunos que estão chegando para compor a primeira e histórica turma. EVOÉ!



Escrito por alberto guzik às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Magnífico pema de Emily Dickinson na bela tradução lusa de Jorge de Sena

"Não era a Morte, pois eu estava de pé

E todos os Mortos estão deitados –

Não era a Noite, pois todos os Sinos,

De Língua ao vento, tocavam ao Meio-Dia.

 

Não era a Geada, pois na minha Carne

Sentia Sirocos – rastejarem –

Nem Fogo – pois só por si os meus pés de Mármore

Podiam manter frio um Presbitério –

 

E contudo sabia a tudo isso ao mesmo tempo;

As Figuras que eu vi,

Preparadas para o Funeral,

Faziam-me lembrar a minha –

 

Como se me tivessem cortado a vida

E feito à medida de moldura,

E eu não pudesse respirar sem chave,

E foi um pouco como a Meia-Noite –

 

Quando todos os relógios – pararam –

E o Espaço olha à volta –

Ou Terríveis geadas – nas primeiras manhãs de Outono,

Revogam o Palpitante Solo –

 

Mas foi sobretudo com o Caos – frio – Sem-Fim –

Sem Ensejo nem Mastro –

Nem mesmo Novas de Terra -.

A justificar – o Desespero."



Escrito por alberto guzik às 10h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



quanto falta?

três dias. faltam três dias.



Escrito por alberto guzik às 09h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Ora direis, ouvir estrelas... Vejam que imagem deslumbrante. Presente da leitora Estela, que me fez sonhar.

http://www.vimeo.com/4288371



Escrito por alberto guzik às 18h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Mario Quintana era profeta? Ou simplesmente um sábio?

"É graças a Deus que o Brasil tem saído de situações difíceis. Mas, graças ao diabo, é que se mete em outras."



Escrito por alberto guzik às 17h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



em breve

em breve vou me ausentar daqui do blog por algum tempo. e em breve também explicarei os motivos do meu afastamento. não vou nem desistir deste espaço nem abandoná-lo. ele tem sido um exercício muito importante de escrita desde que o iniciei, há quase quatro anos. não vejo o blog nem como um exercío jornalístico que me obrigue a ir atrás de furos de reportagem e nem como uma área destinada a exaltar meu ego e a glorificar meus feitos. reflito sobre o que faço e sobre o que vejo, e isso me faz bem, me dá prazer. gosto de dividir com os leitores que tenho minhas paixões pelo cinema, pelo teatro, pela música, pela literatura e pela vida. disciplinei-me a ponto de alimentar todos os dias o blog com textos longos ou curtos, com citações ou poemas ou trechos de livros que admiro. tornei este espaço um cantinho do qual eu observo o mundo e reajo a ele. então, podem ter certeza de que não será por vontade própria que me afastarei daqui. são as chamadas "forças maiores" que determinarão um período de silêncio. mas fiquem certos de que voltarei assim que tiver condições para isso. e já sei que morrerei de saudade desta arena em que pratico da melhor maneira que consigo a arte de partilhar com meus leitores tudo que vivo. enfim, não estou me despedindo já. estou apenas lançando um aviso aos navegantes. preparem-se para uma fase em que os dias e as horas ficarão em suspenso, aguardando o retorno do piloto à ação.



Escrito por alberto guzik às 17h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]